Áudio de sócio do Oswaldo Cruz vaza com declarações de suposto esquema de corrupção e cobrança de propina

As revelações foram feitas pelo o médico Luciano de Castro Teixeira, ao jornalista Antônio Guimarães, do site PalmasAqui

256

O cenário político do Estado pode ter a maior reviravolta dos últimos tempos. O Portal Araguaína Urgente teve acesso a um áudio vazado onde contém revelações bombásticas de um suposto esquema de corrupção e cobrança de propina na gestão do Plansaúde.

As revelações foram feitas pelo sócio do Hospital Osvaldo Cruz, o médico Luciano de Castro Teixeira, ao jornalista Antônio Guimarães, do site PalmasAqui.

Confira alguns trechos do áudio:

“Proibição de remédios para febre, dor, infarto, para evitar despesa e roubar”

“tem empresa que está em nome de laranja”

“tem um esquemão e eles estão tentando extorquir 23%”

“eles estão pagando a conta-gotas para que o pessoal conceda os 23% de todos os contratos do PlanSaúde”

“O principal mentor é Claudinei Quaresmim, sobrinho do governador. Ele é quem entrega o valor que os hospitais tem que pagar para ele”

“Eles puseram isolamento de proteção de gravação dentro do palácio do governo”

“é grande o negócio”

“isso vai explodir logo logo”

Descredenciamento
Na noite dessa sexta-feira, 16, o Hospital Oswaldo Cruz anunciou que, a partir desta segunda-feira, 19, encerra o atendimento aos servidores do Estado credenciados ao Plansaúde. De acordo com a nota emitida, “Diante de todas as dificuldades atuais enfrentadas, com tabelas inviáveis e regulamentos impostos, impossíveis de serem seguidos, torna-se inviável continuar com o atendimento.”

A nota continua: “é importante que exista respeito pelo nosso trabalho, nossa história e, principalmente, nosso nome. Aos usuários do PlanSaúde, fica nossos sinceros agradecimentos pela confiança depositada em nossos serviços por todos esses anos, e fica, também, nossas sinceras desculpas por não mais poder continuar servi-los.”

O outro lado
Após tomar conhecimento da decisão da unidade de saúde, o PlanSaúde emitiu uma nota informando que “até o momento desconhece os motivos que levaram o hospital a emitir a nota pública de descredenciamento sem fazê-lo oficialmente ao PlanSaúde.”

Fim de contrato
Desde 2017, o atendimento aos usuários do PlanSaúde foi suspenso várias vezes pelos prestadores de serviços. Eles têm reclamado do atraso dos pagamentos por parte do governo estadual.

O governo anunciou em 2018 o fim do contrato da operadora Unimed Centro Oeste para gerir o Plansaúde e informou a contratação da empresa Infoway Tecnologia em Gestão e Saúde Ltda. A sede da empresa fica localizada na Av. Universitária, 750, edifício Diamond Center – Fátima, Teresina (PI).

Segundo o governo, Infoway Tecnologia apresentou o menor preço, R$ 679 mil por mês, correspondendo R$ 8,14 milhões por ano.

Contudo, apesar da mudança, conforme os usuários e prestadores de serviços, o problema persiste.

O Portal Araguaína Urgente entrou em contado com o governo solicitando o que o Hospital Oswaldo Cruz alegou para o descredenciamento. Contudo, a resposta foi o envio da mesma nota que o PlanSaúde divulgou logo que tomou conhecimento da decisão da casa de saúde.

Risco
Pessoas que já estão encaminhadas para cirurgia no Hospital Oswaldo Cruz correm o risco de não realizar os procedimentos. Como é o caso do aposentado Uaci de almeida, 69 anos, residente em Natividade, sudeste do Estado.

No dia 12 de julho deste ano, Almeida denunciou o “descaso” da administração estadual com os segurados.

Na época, ele contou à reportagem que foi diagnosticado com problema na próstata [aumentada], que fez uma ultrassonografia, um PSA e que o médico solicitou uma biópsia.

O aposentado contou ainda que, após o pedido do exame, entrou em contato com o Plansaúde e solicitou a autorização para a coleta de material biológico.

Segundo ele, o PlanSaúde deu prazo um prazo de 15 dias para a liberação do exame, mas que já esperava há cerca de um mês. Revoltado, ele disse que iria vender tudo que tem para realizar o tratamento em Goiânia.

Contudo, depois da matéria feita pelo Portal Araguaína Urgente, o Plansaúde liberou a biópsia e o resultado apontou que tumor na próstata não é maligno.

Após o resultado da análise, o aposentado procurou o meio de comunicação informando que foi atendido no Hospital Oswaldo Cruz e já estava encaminhado para a cirurgia.

Todavia, depois do aviso da unidade de saúde o procedimento cirúrgico do aposentado pode ficar prejudicado.
(Por: Raimunda Costa)

COMENTÁRIOS FACEBOOK