Falta de médicos na atenção básica em Nova Olinda leva MPTO a solicitar providências

227

A falta de médicos nas Unidades Básicas de Saúde do município de Nova Olinda levou o Ministério Público do Tocantins (MPTO) a requerer à Justiça, na quinta-feira, 30, que o secretário municipal de Saúde e o prefeito sejam intimados a fim de que informem quais providências estão sendo adotadas para regularizar os atendimentos de saúde.

A iniciativa é da promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro e deu-se após a reclamação realizada por um vereador do município. Ele relatou que, por diversas vezes, esteve nas unidades de saúde buscando atendimento, sendo sempre informado de que não havia profissional disponível.

Segundo o relato do vereador, Nova Olinda possui três unidades básicas de saúde e quatro equipes do Programa Saúde da Família (PSF), mas existe somente um médico na cidade, na Unidade de Pronto Atendimento, em caráter de plantão, para atender à população somente em casos de urgência e emergência.

O pedido de esclarecimentos foi protocolado na Justiça, como parte de uma Ação Civil Pública de 2016 que requer a regularização dos serviços de atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS) em Nova Olinda. (Flávio Herculano)

COMENTÁRIOS FACEBOOK