Família diz que jovem está desaparecida desde que namorado morreu em suposto confronto com a polícia

Brian Felipe Inomata, de 25 anos, era suspeito de tráfico de drogas e homicídios e teria, de acordo com a SSP, recebido os policiais a tiros

384
Foto: Divulgação

A família da jovem Samylla Lorrany Marques de Sousa, de 23 anos, está procurando por informações sobre o paradeiro dela há uma semana. Eles afirmam que Samylla desapareceu após o suposto confronto entre o namorado dela, Brian Felipe Inomata, de 25 anos e policiais durante uma abordagem no conjunto de kitnets em que os dois moravam, no Jardim Aureny III.

Na época, Brian era suspeito de tráfico de drogas e homicídios e teria, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, recebido os policiais a tiros. Na operação também morreu Adagilson Taveira Bezerra, de 24 anos. Os investigadores acreditam que ele era cúmplice de Brian.

“Um desespero, porque eu não sei mais onde nem recorrer”, diz a mãe da jovem, Dinalva Soares Sousa. “A minha filha tava naquela casa e ninguém sabe dizer nada. Só vejo vizinho falando que saiu duas meninas baleadas, não teve registro, Samu disse que não atenderam nenhuma mulher. Alguns fala [sic] que ouviu grito de mulher lá e a única certeza que eu tenho é que a minha filha sumiu”, contou.

“No começo eu tava assim, com um sentido assim de que ela estava viva. Mas de certos dias pra cá eu não tô mais sentido que ela tá viva não”, afirma a avó de Samylla, Eva Soares de Sousa.

A Secretaria de Segurança Pública negou que a jovem estivesse presente no dia da operação no Jardim Aureny III. Disse ainda que investiga o desaparecimento dela e que Samylla responde pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.
(Com informações do G1 Tocantins)

COMENTÁRIOS FACEBOOK