Liberação do FGTS deve aquecer as vendas no comércio de Araguaína

A expectativa dos lojistas está também na quitação de débitos com o dinheiro extra

84

A partir do dia 13 de setembro, a Caixa Econômica Federal começa a liberar o saque imediato de R$ 500,00 de cada conta ativa e inativa do FGTS.

A medida foi anunciada pelo Governo Federal com a finalidade de colocar mais dinheiro em circulação no mercado e retomar o crescimento econômico.

Os comerciantes de Araguaína estão com boas expectativas sobre o dinheiro extra na mão dos consumidores.

José Alberto de Luna, diretor de SPC da Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA, acredita que a medida vai ajudar a melhorar o movimento no comércio.
“Naturalmente que, havendo mais dinheiro circulando, mais vendas acontecerão no comércio, o que é positivo. Apesar do valor ser modesto, ajudará bastante a nossa economia”, afirma.

Agosto positivo
Os números Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) de agosto de 2019 já dão uma boa prévia de como o consumidor do comércio de Araguaína deve se comportar com o recurso do FGTS.

Na comparação com o julho, agosto registrou uma diminuição de 83,53% no número de novos devedores do SPC.

Já em relação a agosto de 2018, também houve queda, dessa vez na ordem de 75,59%.

“Isso significa que as pessoas estão consumindo com mais responsabilidade e consciência. Mesmo comprando a prazo, as parcelas estão sendo pagas em dia, o que evita a negativação do nome do cliente”, acrescenta Alberto.

Outro dado positivo do SPC para Araguaína é sobre a quantidade de pessoas que quitaram suas dívidas e saíram do SPC. Comparando agosto a julho deste ano, houve um aumento de 26,16% no número de pessoas que “limparam” seus nomes e retomaram o crédito na praça.

Oportunidade para quitar as dívidas

Além de fazer compras, tem consumidor que vai aproveitar o dinheiro extra para quitar as dívidas. Uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Brasil mostra que 53% dos inadimplentes brasileiros possui dívidas que somadas não ultrapassam R$ 1 mil.

“Muitos vivem com um orçamento muito apertado e qualquer imprevisto descontrola as suas contas. Este valor de R$ 500,00 ajuda a quitar uma dívida, ou também é suficiente para iniciar uma renegociação, no caso de uma conta com valor maior”, frisa o diretor da ACIARA.

Comércio confiante

Um dos setores que serão mais beneficiados com a liberação do FGTS é o de vestuário. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê que, do total de R$ 30 bilhões que deverão ser sacados (R$ 28 bilhões do FGTS e R$ 2 bilhões do PIS/Pasep), pelo menos 11% dos recursos serão injetados neste mercado.

George Henrique, gerente da loja Super Moda, de Araguaína, revela que a empresa já prepara uma campanha para as vendas e negociação de dívidas.

“Estamos focados na liberação do FGTS e esperando o aumento nas vendas em torno de 30%. Esse dinheiro vai ter reflexo no comércio: ou as pessoas compram mais ou elas quitam dívidas. Já fizemos promoções para poder alavancar, acreditamos que terá um aumento significativo”, frisa George.

O empresário Rodrigo Mocó também está confiante para esse período. “Vamos fazer promoções. O aumento nas vendas e quitação de débitos será significativo”, destaca.

(Por: Ricardo Sottero)

COMENTÁRIOS FACEBOOK