Novo decreto autoriza atendimento presencial em igrejas com número restrito de fiéis

No máximo dez participantes, incluindo o pastor, padre e seus auxiliares

206
Foto: Divulgação

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, fez novo decreto, o 226, que trata da realização de cultos religiosos. De acordo com o novo texto já em vigor desde sexta-feira, 29, que altera o decreto 222, os cultos religiosos devem continuar sendo realizados de forma on-line e autoriza a realização de atendimentos e aconselhamentos presenciais com número restrito de no máximo dez participantes, incluindo o pastor, padre e seus auxiliares.

“No decreto vigente permitimos a reunião entre familiares com número de até oito pessoas, da mesma forma, resolvemos também autorizar que as igrejas realizem atendimento aos fiéis que necessitam de ajuda espiritual, já que são estes lugares que muitos procuram quando estão com problemas internamente”, explicou Dimas.

Para realização do atendimento presenciais tanto pastores, padres ou demais líderes religiosos, quantos os fiéis, deverão tomar todas as providencias adequadas de higiene, como uso de máscara, higienização das mãos, manter distância de dois metros, para evitar a transmissão da covid-19.

Colaboração de todos
O presidente da Câmara, Aldair da Costa (Gipão), destacou a importância do trabalho dos líderes religiosos na atenção às pessoas que precisam de ajuda nesse tempo de pandemia.

“Os religiosos têm a missão dada por Deus do ensinamento, não só da fé, mas de saúde também e desempenham um papel importante na transformação do ser humano, e com essa missão, precisamos continuar ajudando as pessoas com palavras de fé e esperança”.

De acordo com o Conselho de Ministros Evangélicos de Araguaína (Comeara), a abertura para atendimento vai ajudar muitas pessoas. “A igreja pode colaborar muito para as distorções emocionais, perturbações espirituais que estão ocorrendo em decorrência deste momento de pandemia, portanto, vamos nos organizar para colaborar com aqueles que precisam”, destacou o presidente do Comeara, pastor Flávio Braga.

Para a Igreja Católica, representada em Araguaína pela Diocese de Tocantinópolis, o momento é de continuar contribuindo também com as autoridades sanitárias. “A recomendação da Igreja Católica nacional é a de seguir as recomendações das autoridades sanitárias municipais, incentivando o isolamento social; os fiéis que desejarem atendimentos como confissão ou direção espiritual, com todo cuidado adequado, e individualmente, devem buscar os padres de suas paróquias em horários organizados”, explicou o bispo Dom Geovane Pereira.
(Adriana Santana)

COMENTÁRIOS FACEBOOK