Preocupado com o avanço da covid-19 em Wanderlândia, Djalma Jr inicia medidas mais duras na cidade

O novo decreto entrou em vigor na sexta-feira, 11

123
(Foto: Divulgação)

Preocupado com o avanço da covid-19 em Wanderlândia, o prefeito Djalma Jr (PSC) implementou medidas mais duras no município: “Quero pedir desculpa a classe empresarial e as pessoas que serão atingidas por esse novo decreto. Porém, não poderá deixar de ser feito, tendo em
vista que o bem maior que temos é a vida”, disse. O novo decreto entrou em vigor na sexta-feira, 11.

“Já solicitamos o fechamento dos bares e o cumprimento do toque de recolher. Pedimos a toda comunidade que acate as novas medidas. Estou contando com o apoio de todos, inclusive, dos empresários, pois o momento que Wanderlândia está passando é difícil. Com essas novas
medidas, pretendemos diminuir os casos na cidade”, justificou.

A administração municipal informou ainda que, em razão do avanço da doença, o turismo do município também está suspenso.

Acompanhando as medidas
O prefeito afirmou que está acompanhando o cumprimento das medidas. “Eu, junto com a equipe da vigilância e da prefeitura, estamos tentando fazer com que sejam cumpridas as regras impostas no decreto e acompanhamos de perto o toque de recolher”, disse Djalma.

Medidas restritivas
O gestor municipal afirmou que era contrário às medidas mais restritivas em Wanderlândia. “A situação está se agravando e as coisas estão ficando cada vez mais difíceis. O número de infectados pelo coronavírus na cidade não para de subir e as internações de igual modo. Araguaína e
Palmas não comportam mais vaga na UTI, então, ficamos em uma situação que tivemos que implantar medidas mais duras para que a comunidade possa estar mais segura e mais distante desse vírus que vem interrompendo inúmeras vidas”, explicou.

Ele finalizou: “Temos mais de três pessoas internadas aguardando leito de UTI. Temos pessoas que estão entre a vida e a morte e não estão tendo atendimento médico, tendo em vista que não há vagas. Nós temos feito todos os esforços para conseguir vagas em Palmas, Araguaína, Gurupi, Porto Nacional, Paraíso, porém nada disso está sendo suficiente”, ressaltou.

Confira o boletim epidemiológico emitido nesse domingo, 13:


(Da Redação)

COMENTÁRIOS FACEBOOK